Bem vindo ao Cá Prá Nós!

É com prazer que apresentamos o Cá Prá Nós, uma iniciativa de divulgação das ações da TIJUPÁ e das principais notícias e articulações dos campos da Agroecologia, Economia Solidária, Reforma Agrária, Segurança Alimentar, entre outros temas. O Cá Prá Nós é uma versão on line do informativo impresso da TIJUPÁ que circulou no início dos anos 90.
Esperamos que gostem!
Equipe da TIJUPÁ

16 de out de 2011

O mais recente fiasco dos OGMs: Doença da soja louca ataca o Brasil

Do Blog Margot B. News


Ela é conhecida no Brasil como "doença da soja louca", onde vem se espalhando a partir do norte, causando perdas de produtividade de até 40%, mais notadamente nos estados de Mato Grosso, Tocantins e Goiás.

Tal como o seu homônimo, a doença da vaca louca, que é incurável.

Este é o último fiasco dos OGMs, desde o nosso relatório sobre a crise nos EUA (vide blog  http://margotbnews.wordpress.com).

Doença de soja louca tem atacado esporadicamente as regiões quentes do norte do Brasil nos últimos anos, mas agora está se espalhando predominantemente para regiões mais temperadas do sul, segundo um cientista do Departamento de Agricultora dos EUA.

A doença atrasa a maturação de plantas infectadas, as plantas permanecem verdes até que finalmente apodrecer no campo. As folhas do topo afinam, e as hastes ficam grossas e deformadas. As folhas também escurecer em comparação com plantas saudáveis; as vagens, quando formadas, apresentam deformações e com poucos grãos.

Os pesquisadores ainda tentam encontrar uma cura para a doença, uma vez que ainda não tem certeza do que a provoca. O principal suspeito é o ácaro preto encontrado na palha, quando a soja é cultivada em sistemas de produção de plantio direto (plantio direto na palha).

De acordo com informações do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), o Brasil tem 24 milhões de hectares plantados com soja, 78% dos quais são geneticamente modificados (GM). Além da doença da soja louca, a soja do Brasil é simultaneamente, atingida por ferrugem da soja asiática que apareceu pela primeira vez em 2001-2002. Grupos de produtores estão solicitando aos órgãos do governo brasileiro que acelerem a aprovação de fungicida mais eficaz para combater a doença, o que teria implicações negativas significativas. Mas para a doença da soja louca, nenhuma cura esta próxima. Mato Grosso, o estado que produz quase 30% da soja no Brasil, está entre os estados que trouxeram a questão da doença de soja louca "à frente".

Cientistas dos EUA identificaram mais de 40 doenças associadas a tolerância de plantas ao glifosato.

Doenças da soja GM não são mais surpresa. Cientistas americanos que há décadas estudam plantas GM tolerantes ao glifosato já  identificaram mais de 40 doenças associadas ao uso desse herbicida, e a lista continua crescendo. Culturas tolerantes ao glifosato, desempenham um papel fundamental na causa e propagação de doenças, não só para as culturas em si, mas também para outros cultivos vizinhos e suas plantações em geral.

Os cientistas alertam para "consequências terríveis para a agricultura." Don Huber, recentemente aposentado da Universidade de Purdue, disse que o uso generalizado do glifosato nos EUA pode "aumentar significativamente a severidade de doenças de diversas plantas, prejudicando a defesa das planta aos patógenos e doenças e imobilizar nutriente nos solos tornando-os indisponíveis para o uso da planta.


Nenhum comentário: