Bem vindo ao Cá Prá Nós!

É com prazer que apresentamos o Cá Prá Nós, uma iniciativa de divulgação das ações da TIJUPÁ e das principais notícias e articulações dos campos da Agroecologia, Economia Solidária, Reforma Agrária, Segurança Alimentar, entre outros temas. O Cá Prá Nós é uma versão on line do informativo impresso da TIJUPÁ que circulou no início dos anos 90.
Esperamos que gostem!
Equipe da TIJUPÁ

23 de dez de 2011

QUILOMBOLA MARCADO PARA MORRER NO MARANHÃO!!!





O Sr. José da Cruz, liderança quilombola de Salgado, Pirapemas-MA, está com sua vida ameaçada!!! Ontem, pela noite, dois pistoleiros foram até o quilombo para matá-lo, contudo, o quilombola não estava em sua residência. Em 14.12.2011, a fonte de água da comunidade foi criminosamente envenenada, para matar quem a bebesse. No dia 04.12.2011, todos o animais do Sr. José da Cruz foram envenenados e mortos!!
Clamamos por Justiça, neste fim de ano, repleto de violências e impunidade. Há dois dias a delegacia de Pirapemas está fechada e os quilombolas não conseguem registrar qualquer ocorrência policial!!
Enviado por e-mail por Diogo Cabral, em 22 de Dezembro de 2011 as 18:27

Pra entender mais sobre o conflito em Pirapemas/MA: 

Uma semana depois de denunciar que o poço da comunidade em que mora foi criminosamente envenenado, o Sr. José da Cruz, liderança quilombola de Salgado, Pirapemas-MA, denuncia que dois pistoleiros foram até o quilombo para matá-lo, seu José só escapou porque não estava em casa.

No dia 16 de dezembro, seu José da Cruz acompanhado de José Patrício outro morador do quilombo de Salgado, participaram em São Luís, de uma entrevista coletiva realizada pela Comissão de Direitos Humanos da OAB, onde foi denunciado que no dia 04.12.2011, os dezoito animais que ele criava para seu sustento, foram envenenados e mortos, e que no dia 14.12.2011 o poço que a comunidade utiliza foi envenenado para matar quem bebesse da água.

Os trabalhadores rurais trouxeram mostra da água para análise e os depósitos de veneno encontrados dentro do poço.
Os acusados de toda essa violência são dois homens – Ivanilson Pontes de Araújo e seu pai Moisés Araújo que desde 1982 travam um conflito possessório com a comunidade. Em outubro de 2010, o juiz da Comarca de Cantanhede concedeu manutenção de posse em favor das famílias, no entanto, os dois acusados insistem em desrespeitar a ordem judicial.

Durante a entrevista coletiva, José Patrício denunciou que Ivanilson o teria ameaçado dizendo que se ele e outros moradores da comunidade continuassem a fazer roças iriam “pagar caro” por isso.

A situação é ainda mais preocupante, porque há dois dias a delegacia de Pirapemas está fechada e os quilombolas não conseguem registrar qualquer ocorrência policial. Além de tudo isso, o escrivão de polícia foi visto dirigindo o carro de um dos acusados.

Fonte: Jornal Vias de Fato





3 comentários:

Deuzalina Monteiro disse...

Que as autoridades se sensibilize com o espirito do Natal, e cumpra a lei, faça que nem o proprio Jesus seja justa e que defenda o oprimido.

Antonio Celso disse...

ESTÁ NA HORA DOS TRABALHADORES FAZEREM A REVANCHE CONTRA ESTES BANDIDOS QUE QUEREM DE UMA FORMA OU DE OUTRA TOMAR AS TERRAS DOS QUILOMBOLAS, JÁ QUE O ESTADO NÃO AGE A FAVOR DOS TRABALHADORES. NÃO PODEMOS ESPERA QUE OS NOSSOS COMPANHEIROS SEJAM MORTOS PARA DEPOIS FAZERMOS ALGO.

Isaque Fonseca Arte Naïf Brasil disse...

O Estado brasileiro em todas as suas diferentes estancias è o maior violador dos direitos constitucionais dos quilombolas e isso tem que ser alardeado aos quatro ventos, jà vimos que a mentalidade desenvolvimentista do governo federal sò tem propiciado o avanc,o do agronegocio, da especula,cao imobiliaria e do latifundio.
Sandra Mayrink Veiga