Bem vindo ao Cá Prá Nós!

É com prazer que apresentamos o Cá Prá Nós, uma iniciativa de divulgação das ações da TIJUPÁ e das principais notícias e articulações dos campos da Agroecologia, Economia Solidária, Reforma Agrária, Segurança Alimentar, entre outros temas. O Cá Prá Nós é uma versão on line do informativo impresso da TIJUPÁ que circulou no início dos anos 90.
Esperamos que gostem!
Equipe da TIJUPÁ

6 de nov de 2012

Agrotóxico da Bayer usado como chumbinho é banido do Brasil

No último mês de outubro, o Ministério da Agricultura cancelou o registro do Temik 150, da empresa Bayer. Esse era o único agrotóxico à base de aldicarbe autorizado no país.

De São Paulo, da Radioagência NP, Vivian Fernandes.
Informações da Agência Brasil.

Estão proibidos no Brasil todos os produtos à base do agrotóxico aldicarbe, que é utilizado de forma irregular como raticida doméstico (conhecido como chumbinho). No último mês de outubro, o Ministério da Agricultura cancelou o registro do Temik 150, da empresa Bayer. Esse era o único agrotóxico à base de aldicarbe autorizado no país. A informação do banimento foi divulgada nesta segunda-feira (5) pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).



Segundo o governo federal, quase 60% dos 8 mil casos anuais de intoxicação por chumbinho são causados pelo produto. O aldicarbe é o mais tóxico entre todos os ingredientes ativos de agroquímicos até então autorizados no país. Ele era usado no cultivo de batata, café, citros e cana-de-açúcar

A Anvisa aponta que o chumbinho é ineficaz no combate doméstico de roedores. Segundo o órgão, pelo fato do primeiro animal que ingere o veneno morrer imediatamente, os outros roedores não consomem o mesmo alimento. Já os raticidas legalizados são eficazes, pois provocam um envenenamento lento.

A intoxicação por chumbinho se manifesta em menos de uma hora após a ingestão do produto. Entre os sintomas típicos estão náuseas, vômito, visão borrada, dor abdominal, diarreia, tremores e taquicardia. A Anvisa tem um serviço telefônico nacional e gratuito para esses casos, o Disque-Intoxicação: 0800-722-6001.

Nenhum comentário: