Bem vindo ao Cá Prá Nós!

É com prazer que apresentamos o Cá Prá Nós, uma iniciativa de divulgação das ações da TIJUPÁ e das principais notícias e articulações dos campos da Agroecologia, Economia Solidária, Reforma Agrária, Segurança Alimentar, entre outros temas. O Cá Prá Nós é uma versão on line do informativo impresso da TIJUPÁ que circulou no início dos anos 90.
Esperamos que gostem!
Equipe da TIJUPÁ

6 de fev de 2013

Comissão européia pede que os governos proibam agrotóxicos que exterminam com as abelhas

Comissão Européia pede que alguns pesticidas vinculados à morte de abelhas sejam vetados
  
Do La Vanguardia
Tradução: CEPAT
                                         Figura: http://quadrinhosantigos.blogspot.com.br/2011/04/extincao-das-abelhas-e-o-fim-da.html


A Comissão Europeia (CE) propôs, no final de janeiro, a suspensão do uso, durante dois anos e para os cultivos que mais atraem as abelhas, de alguns pesticidas que estão contribuindo para a morte das populações de abelhas.

A medida, que afetará em particular o milho, a canola, o girassol e o algodão e foi anunciada em uma reunião de especialistas dos 27 países, no primeiro debate europeu sobre o tema, explicou em coletiva de imprensa o porta-voz comunitário da Saúde e Consumo, Frédéric Vincent.

A CE quer elaborar normas para regular a proibição e confia em que as medidas comecem a ser aplicadas no máximo em 1º de julho deste ano. A decisão não afetaria a próxima temporada de plantio do milho, precisou o porta-voz.

A origem da decisão é um recente relatório da Autoridade Europeia de Segurança Alimentar (EFSA) que relaciona o uso dos inseticidas com “neonicotinoides”, substâncias derivadas da nicotina, com a alta mortalidade de abelhas.

A CE propõe em particular modificar as condições de aprovação de três derivados presentes em alguns pesticidas: o tiametoxam, a clotianidina e o imidaclopride, para restringir seu uso aos cultivos que não atraem as abelhas e aos cereais de inverno, já que a exposição aos pesticidas durante o outono não é considerada perigosa.

Além disso, propõe a proibição da venda e uso de “sementes tratadas” com produtos que contenham essas três substâncias (excluindo também neste caso as sementes das plantas que não atraem esses insetos e os cereais de inverno).

A CE informará sobre as iniciativas anunciadas no dia 31 de janeiro o grupo consultivo da Cadeia Alimentar, que se reunirá no próximo dia 7 de fevereiro, e, na sequência, deverá ser realizada uma audiência pública para saber a opinião dos interessados. A proposta de regulamento deverá ser votada em 25 de fevereiro em uma reunião de especialistas..
Fonte: Secretaria Geral do MST (via e-mail)

Nenhum comentário: